As duas faces do acidente vascular cerebral: hemorrágico e isquêmico

Isquêmico ou hemorrágico: as duas faces do Acidente Vascular Cerebral

Existem dois tipos de acidente vascular cerebral (AVC): o hemorrágico e o isquêmico. Enquanto no hemorrágico ocorre um rompimento de um vaso cerebral, no isquêmico há uma obstrução da artéria, impedindo a passagem de oxigênio para as células cerebrais, que morrem.

Como diferenciar um AVC hemorrágico e isquêmico?

Em alguns casos, o AVC hemorrágico pode se agravar rapidamente. Os seus efeitos iniciais, além dos clássicos – sorriso torto, fraqueza de um lado do corpo e alteração da fala – frequentemente  são pressão extremamente alta, alteração da consciência e, por vezes, crises convulsivas. No entanto, não é possível diferenciar os dois tipos de AVC apenas de forma clínica. Assim, é fundamental a avaliação por tomografia em um hospital de referência, o mais rápido possível: Por que tempo é cérebro!

Causas do AVC hemorrágico

Quando falamos em um AVC hemorrágico, a hemorragia pode ser causada por fatores como:

– Hipertensão arterial;

– Distúrbios de coagulação do sangue, como a hemofilia;

– Angiopatia amiloide cerebral (uma doença inflamatória degenerativa dos vasos sanguíneos).

 

Causas de um AVC isquêmico

– São fatores de risco importantes nesse tipo de AVC: hipertensão, diabetes, colesterol elevado, arritmias, tabagismo, etilismo, sedentarismo e obesidade.

Alguns dos subtipos importantes são por:

  1. Aterosclerose: condição vascular onde ocorre o acúmulo de colesterol, plaquetas e outras substâncias no interior dos vasos sanguíneos;
  2. Formação de trombos (cardio embolismo): pequenos grumos sanguíneos coagulados, de diversos tamanhos, que quando em circulação, encontram um vaso menor que seu diâmetro causando sua obstrução.

Por fim, vale lembrar que o tempo é fundamental pra reduzir sequelas. Mas, embora a ansiedade leve você a transportar o paciente de carro, táxi ou ônibus, o correto é chamar o SAMU (192) para fazer a remoção. O motivo é que na ambulância o transporte terá suporte médico, vários cuidados serão tomados e alguns procedimentos já poderão ser iniciados como a avaliação da pressão arterial e da glicemia. Também é essencial dar preferência a hospitais que são reconhecidamente preparados para receber um paciente em situações de emergência como o AVC.