Mulheres são grupo de risco de infarto

 

Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde – as doenças cardiovasculares são responsáveis por 1/3 de todas as mortes de mulheres no mundo, o equivalente a cerca de 8,5 milhões de óbitos por ano, mais de 23 mil por dia.

A primeira causa de morte é o AVC (Acidente Vascular Cerebral) e a segunda é o infarto -, essa incidência vem crescendo entre as mulheres e a taxa de mortalidade por infarto é maior no público feminino. O infarto acontece em decorrência da oclusão arterial. Sem receber o sangue, o tecido não irrigado morre. Trata-se de uma doença traiçoeira, pois nem todos pacientes apresentam sintomas característicos e a sobrevida depende do diagnóstico e tratamento precoces.

Enquanto neles, a dor no peito é um sinal, elas se queixam de dor nas costas, cansaço, queimação no estômago e náusea e associam a crise a problemas gastrointestinais ou ortopédicos, retardando a procura do socorro médico

isso acontece por uma série de fatores. Nos últimos anos, a mulher vem ocupando grande espaço no mercado de trabalho, o que a leva a uma dupla ou tripla jornada de trabalho, considerando a sua atenção também com as tarefas domésticas e os cuidados com os filhos. Além disso, elas estão cada vez mais expostas a fatores de risco, como o uso de anticoncepcionais, tabagismo, álcool, diabetes e hipertensão, o que tradicionalmente não era comum

Uma das explicações refere-se ao menor calibre das artérias das mulheres, as placas ateromatosas tendem a fechar mais as artérias delas do que dos homens, o que faz com que a obstrução seja mais grave, tornando-as mais propicias a oclusões arteriais. O estrógeno tem função vasodilatadora, evita o acúmulo do LDL, o colesterol ruim, e facilita o HDL, colesterol bom. Mas, na menopausa, período em que as mulheres estão mais velhas e mais propensas a males cardiovasculares, o estrógeno apresenta queda progressiva e diminuição desse efeito protetor.

 

O que preocupa os médicos é que, diferentemente dos homens, as mulheres nem sempre percebem os sinais de que algo está errado. Um dos principais sinais de alerta está no colesterol. O bom, HDL, deve estar acima de 50 mg/dl. O mau, LDL, abaixo de 100 mg/dl e a pressão arterial não deve passar de 12 por 8.

 

aumento da incidência de eventos cardiovasculares na mulher é consequência do envelhecimento natural e do estilo de vida. outras condições negligenciadas pelas mulheres as transformam em vítimas potenciais, como o crescimento da obesidade, o descontrole do diabetes e dos níveis do colesterol, tabagismo, sedentarismo, o estresse do dia a dia e a pressão arterial elevada. A jornada tripla da mulher moderna aumentou o estresse e a ansiedade – fatores que também as deixam mais suscetíveis aos problemas cardíacos.

Com o envelhecimento, a pressão arterial e o nível de colesterol tendem a aumentar. A falta de atividade física e a dieta inadequada levam ao sobrepeso e à obesidade, que também aumentam o risco cardiovascular. A obesidade é um dos fatores de risco mais preocupantes, já que o número de mulheres obesas no Brasil cresceu 64% em 10 anos. Quando a mulher fuma e usa pílula anticoncepcional, os riscos cardiovasculares são triplicados.

 

Mesmo podendo acometer todas as pessoas em faixas etárias distintas, o infarto é ainda mais frequente em homens, a partir dos 55 anos, e nas mulheres, após 65.

 

O aumento das doenças cardiovasculares nas mulheres:

 

entre as brasileiras, 1 em cada 5 mulheres adultas está em risco de desenvolver doenças cardiovasculares;

 

o infarto em mulheres é mais fatal do que entre os homens;

 

no mundo, as doenças cardiovasculares são a maior causa de mortes entre as mulheres, com 8 milhões de mortes por ano. Este número é oito vezes maior do que o de mortes por câncer de mama;

 

apesar do alto risco, poucas mulheres visitam o cardiologista regularmente;

 

no Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre as mulheres;

 

os sintomas das doenças cardíacas nas mulheres geralmente são diferentes dos sintomas nos homens. Quando o homem vai ter um infarto, costuma sentir uma forte dor no peito que irradia para os braços. Já nas mulheres é comum sentir náusea, fraqueza, dores gástricas e falta de ar – sintomas que podem ser confundidos com outras doenças.

O Novembro Azul chegou. Vamos aderir!

O câncer de próstata se desenvolve lentamente nos homens e muitas vezes os sintomas demoram a se manifestar. No entanto, bem mais ágil deve ser a prevenção e o tratamento dessa doença, o que é proposto neste mês pela campanha Novembro Azul. Trata-se de um esforço mundial para reduzir a incidência da doença, que causa 28,6% das mortes na população masculina. Já no Brasil, um homem morre a cada 38 minutos, conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca). O Hospital do Coração está comprometido com diversas ações ao longo deste mês. Fique atento! Leia mais

Campanha do Outubro Rosa mobiliza equipe multidisciplinar do Hospital do Coração

O Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul participou ativamente da Campanha do Outubro Rosa em 2018, mas pelo viés das doenças do coração. Cardiologistas, enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeutas estiveram mobilizados em pontos de alta circulação de Campo Grande, realizando exames gratuitos nas mulheres, entre 26 e 27 de outubro. O objetivo, segundo a cardiologista do HC Letícia Trad Martins Costa, foi prevenir doenças cardiovasculares nas mulheres.

Mais de 400 exames de glicemia foram realizados em dois dias. Além disso, as mulheres tiveram aferidas a pressão arterial e a frequência cardíaca, bem como o índice de massa corpórea (IMC). Segundo Letícia, esses são indicadores que determinam o risco de uma doença cardiovascular. Dos atendimentos, quatro mulheres que apresentaram riscos mais acentuados realizaram check-ups completos no hospital.

Por fatores de risco relativos à vida moderna, a mulher está mais exposta aos riscos de doenças cardiovasculares do que os homens. “As mulheres morrem mais de doenças cardiovasculares na atualidade”, explica a cardiologista do Hospital do Coração, Sandra de Andrade. “A mulher está mais estressada porque tem dupla jornada, no mercado de trabalho e em casa, cuidando da família”, diz Sandra.

De acordo com a cardiologista, as mulheres devem prestar atenção aos sintomas, que são diferentes dos dos homens. “A mulher precisa ficar atenta a dores atípicas, que vão da boca do estômago até o queixo. A dor atípica não é tão valorizada. Por exemplo, até uma dor no lado direito do peito pode ser sintoma de um infarto e isso é preciso fazer um diagnóstico nas clínicas especializadas.”

As duas faces do acidente vascular cerebral: hemorrágico e isquêmico

Isquêmico ou hemorrágico: as duas faces do Acidente Vascular Cerebral

Existem dois tipos de acidente vascular cerebral (AVC): o hemorrágico e o isquêmico. Enquanto no hemorrágico ocorre um rompimento de um vaso cerebral, no isquêmico há uma obstrução da artéria, impedindo a passagem de oxigênio para as células cerebrais, que morrem.

Como diferenciar um AVC hemorrágico e isquêmico?

Em alguns casos, o AVC hemorrágico pode se agravar rapidamente. Os seus efeitos iniciais, além dos clássicos – sorriso torto, fraqueza de um lado do corpo e alteração da fala – frequentemente  são pressão extremamente alta, alteração da consciência e, por vezes, crises convulsivas. No entanto, não é possível diferenciar os dois tipos de AVC apenas de forma clínica. Assim, é fundamental a avaliação por tomografia em um hospital de referência, o mais rápido possível: Por que tempo é cérebro!

Causas do AVC hemorrágico

Quando falamos em um AVC hemorrágico, a hemorragia pode ser causada por fatores como:

– Hipertensão arterial;

– Distúrbios de coagulação do sangue, como a hemofilia;

– Angiopatia amiloide cerebral (uma doença inflamatória degenerativa dos vasos sanguíneos).

 

Causas de um AVC isquêmico

– São fatores de risco importantes nesse tipo de AVC: hipertensão, diabetes, colesterol elevado, arritmias, tabagismo, etilismo, sedentarismo e obesidade.

Alguns dos subtipos importantes são por:

  1. Aterosclerose: condição vascular onde ocorre o acúmulo de colesterol, plaquetas e outras substâncias no interior dos vasos sanguíneos;
  2. Formação de trombos (cardio embolismo): pequenos grumos sanguíneos coagulados, de diversos tamanhos, que quando em circulação, encontram um vaso menor que seu diâmetro causando sua obstrução.

Por fim, vale lembrar que o tempo é fundamental pra reduzir sequelas. Mas, embora a ansiedade leve você a transportar o paciente de carro, táxi ou ônibus, o correto é chamar o SAMU (192) para fazer a remoção. O motivo é que na ambulância o transporte terá suporte médico, vários cuidados serão tomados e alguns procedimentos já poderão ser iniciados como a avaliação da pressão arterial e da glicemia. Também é essencial dar preferência a hospitais que são reconhecidamente preparados para receber um paciente em situações de emergência como o AVC.

 

Quem quer fazer check-up?

Normalmente você não sai de casa espontaneamente para fazer um check-up. Mas a partir dos 40 anos, mesmo sem nenhum tipo de sintomas, homens e mulheres devem procurar uma clínica especializada para fazer uma avaliação geral sobre o estado de saúde. Os benefícios são muitos, mas, como você verá a seguir, o maior deles será prevenir alguma doença potencialmente mais grave.

HISTÓRICO FAMILIAR? PROCURE UM MÉDICO ANTES DOS 40

Se você tiver histórico familiar de doenças cardiovasculares ou câncer pode (e deve!) procurar um médico para investigar o problema, mesmo antes dos 40 anos. Quanto antes iniciar o tratamento e acompanhamento, melhor.

SINTOMAS QUE PREOCUPAM?

Se você apresentar perda de peso, falta de ar, sangramentos, arritmia, fraqueza e tontura também deve investigar as causas em um check-up.

O CHECK-UP É RÁPIDO?

A resposta é sim. Você pode concentrar todos os exames em um dia só. É claro que pode planejar um check-up separadamente, mas isso pode levar mais tempo, semanas para fazer. Uma investigação completa por um grupo de especialistas pode ser feita em apenas uma manhã.

“Um check-up executivo é muito rápido, uma investigação completa por um grupo de especialistas pode ser realizada em apenas uma manhã.” – DESTAQUE

O QUE VOCÊ VAI FAZER NUM CHECK-UP?
Num check-up você é submetido a uma rotina de exames de sangue, ultrassonografia de abdome total (o que detecta doenças em fígado, próstata, bexiga, tumores etc). Se é fumante, faz também raio-X de tórax, além da parte cardiovascular, que necessita de exames adicionais especiais, como o teste de esforço ou ergométrico e o ultrassom de carótida. Também pode-se recorrer a outros mais especializados em relação a endoscopia digestiva ou colonoscopia quando quer fazer algo específico de doenças digestivas.

QUANTO MAIS CEDO, MELHOR

Quanto mais cedo se descobre qualquer doença, mais chances você tem de se curar e prevenir qualquer enfermidade.

Hospital do Coração reduz lesão renal por contraste de 13% para 4%

O Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul realiza procedimentos de diagnóstico coronariano diariamente. Ou seja, cateterismo cardíaco, colocação de extent, entre outros. Nesses procedimentos são utilizados contrastes iodados, que são injetados na circulação sanguínea dos pacientes. Esses medicamentos ou contrastes portam o risco, que é variável, mas não é zero,  de causar lesão renal em alguns pacientes. Leia mais

HCMS vai renovar Certificação ONA

Você sabia que o Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul (HCMS) foi o primeiro a obter a Certificação ONA e que, a cada quatro meses realiza uma recertificação? O hospital recebeu a acreditação em 2012 e já está no nível dois de três possíveis. Recentemente, o hospital recebeu a visita de auditores para renovar a certificação, que deverá ser renovada em outubro.

Com a Certificação ONA, a margem de erro dos procedimentos e serviços médicos é minimizada ao extremo. “Nos mobilizamos para conquistar a certificação hospitalar para aumentar a segurança do paciente, para que nada de mal ocorra com ele”, explica a sócia-proprietária do HCMS, Renata de Rezende Kroetz.

A Certificação ONA é como uma ISO e serve para aumentar o nível de organização de um hospital. Com isso, reduz-se as possibilidades de erros hospitalares, como exames equivocados, medicamentos fora do horário ou um procedimento que não tenha a ver com o problema de saúde do paciente, por exemplo.

De acordo com Renata, as regras da certificação precisam ser adotadas por todos os funcionários, 530 no total, e corpo clínico, que conta atualmente com 100 médicos.

 

 

O que é a acreditação hospitalar?

 

É uma certificação de qualidade, como a ISO, por exemplo, mas exclusiva para instituições de Saúde. Trata-se de um método de avaliação voluntário, periódico e reservado dos recursos institucionais de cada hospital para garantir a qualidade da assistência por meio de padrões previamente definidos.

A importância do Check Up.

O check-up é uma avaliação médica de rotina associada a exames específicos de acordo com idade, sexo e histórico pessoal e familiar.

O diagnóstico precoce é fundamental para elevarmos os índices de cura das doenças. A revisão de saúde sistemática e individualizada, onde o paciente transmite ao seu médico os diferentes sinais, sintomas e queixas e então o médico indica os exames específicos de acordo com as características individuais de cada pessoa (fator de risco, histórico precoce de doenças, histórico familiar) é uma forma de buscarmos o diagnóstico exato e assim melhorarmos a qualidade de vida e otimizarmos a chance de cura e também buscando o alívio dos sintomas das doenças.

 

Dicas para o check-up:

– Realize periodicamente seu check-up.

– Traga seus exames anteriores para serem avaliados. Mulheres deverão trazer mamografias e ultrassonografias de mamas anteriores.

– Informe sempre para o médico do check-up o nome e contato de seu médico.

– Avise seu médico que fará check-up. Ele poderá agregar informações e orientações para sua avaliação de acordo com seu histórico.

– Siga as orientações sugeridas no check-up. Caso não tenha um médico, eleja aquele que será de sua confiança para segui-las. De nada adianta realizar uma avaliação e não cumprir metas estabelecidas. Afinal, seu objetivo com o check-up é melhorar a sua saúde.

https://hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/centro-acompanhamento-saude-check-up/Paginas/o-que-e-check-up.aspx#sthash.YCaLeZ2E.dpuf

AVC – Vídeo explicativo

O AVC (Acidente Vascular Cerebral), popularmente conhecido como “derrame”, tem acometido aproximadamente 100 mil pessoas fatais todos os anos. Por esse motivo o Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul considera fundamental a veiculação de medidas de esclarecimento e prevenção que vão desde o controle arterial, níveis de colesterol, da taxa de glicose e passam por práticas de exercícios físicos, alimentação correta, não ingestão de álcool em excesso e não fumar.

Com essas ações conseguimos maior qualidade de vida e diminuímos muito o risco do AVC.

Neste vídeo a Dra. Rebeca Gigante, Neurologista do Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul, esclarece dúvidas frequentes sobre o AVC.

Febre amarela – O que é, causas e muito mais.

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, típica das Américas do Sul e Central, além de alguns países da África. No Brasil, o número de casos confirmados da doença vem aumentando desde 2016, principalmente nas regiões sudeste e centro-oeste.

Recentes casos de morte por febre amarela nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais tem causado desnecessário aumento de sul mato-grossenses nas unidades de saúde de todo o estado em busca vacina.

Para esclarecer eventuais dúvidas sobre essa doença assista o vídeo do médico do Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul, o infectologista Dr. José Ivan.