Hospital do Coração reduz lesão renal por contraste de 13% para 4%

O Hospital do Coração de Mato Grosso do Sul realiza procedimentos de diagnóstico coronariano diariamente. Ou seja, cateterismo cardíaco, colocação de extent, entre outros. Nesses procedimentos são utilizados contrastes iodados, que são injetados na circulação sanguínea dos pacientes. Esses medicamentos ou contrastes portam o risco, que é variável, mas não é zero,  de causar lesão renal em alguns pacientes.

No Hospital do Coração, já a partir de 2015,  foi instituído um protocolo que é utilizado em todos os casos de procedimentos intra-arteriais para prevenção de lesão renal por contraste. “Este protocolo tem sido muito eficiente,  nós conseguimos um resultado de 13% de lesão para 4% de lesão, nos nossos pacientes em média”, diz o médico Antônio Monteiro. “Já levamos trabalhos para dois congressos internacionais europeus com os resultados obtidos aqui no hospital.”

Esse protocolo, ou seja, essa prevenção de lesão renal, é utilizada em todos os pacientes que venham a utilizar exames contrastados.